26 de setembro de 2016

Freud explica

Refiro-me a desprezível e sistemática  campanha contra Beto Santos e sua diretoria através de blog de discutível gosto. É certo que não fomos felizes, que houve desacertos, que pecamos por atos e contratações, mas nunca por omissão. A queda, se é que ela é definitiva, já penalizou a todos aqueles que amam o América Futebol Clube. Desnecessário, a troco (eu não disse TOCO) de nada, uma campanha de desacreditação de um grupo que, se não acertou, fez o máximo e por extremo amor ao Mecão. A pouco dias, como bem disse Fernando Amaral, em consequência disso marimbondos voaram por um micro blog. Beto soltou o verbo, expôs as feridas do zangão que até então voava incólume a picar todos aqueles que não comungassem com suas verdades de ocasião. Deu pena. Coisas que só Freud explica... Carece nem comentar, né?

20 de setembro de 2016

No órgão excretor? Sem chance.

Diante a avalanche de insatisfação com a pífia campanha e seus multi variados fora tudo ( fora Beto, Jussier, Medeiros, Yuri, Walmir, Diá, os da categoria das bases e quase todo elenco de jogadores), ontem recebi o inusitado convite a tomar no órgão excretor pelo pecado da omissão. Concordei em parte. Fui omisso sim, pois só cheguei junto, como sempre fiz em TODAS GESTÕES ANTERIORES, na hora do sufoco financeiro, nunca opinei na área específica do futebol por absoluto desconhecimento do mercado do futebol e seu submundo. Fui omisso sim também com minha família quando muitas vezes a deixei para tentar ajudar o clube que tanto amo... Quanto a segunda parte, a do órgão excretor, não vejo nenhuma possibilidade. Embora respeite aqueles que gostam, minhas convicções hétero sexuais impossibilitam essa prática. Tomar no órgão excretor está fora de cogitação. Eu diria sem chance mesmo, né?

18 de setembro de 2016

QUE VENHA 2017!

Resultado de imagem para até breve 

Um ano para esquecer. Mas, não se pode deixar de agradecer aos que, em 2016, lutaram pelo América e sofreram com os maus resultados que resultaram no desfecho de hoje. Thiago Potiguar encabeça essa lista, que, por sinal, nem deve ser tão grande assim. Simplesmente foram impotentes às forças maiores que nos levaram à Série D.

Apesar de tudo, somos melhores e temos uma história mais digna do que muito time que ainda luta para subir à Série B. Deles, não tenho nem uma ponta de inveja. Não é de minha natureza. 

Próximo ano estarei com o América mais uma vez - agora na Série D - jogando em nossa própria casa, inaugurando um novo e longo ciclo de vitórias, títulos e sucesso.

Rebaixado sim, acabado jamais

Aprenderemos nos erros, recomeçaremos do zero e voltaremos a orgulhar nossa torcida. Somos América independente de rebaixamento, de série ou frustração. Ressurgiremos das cinzas, né?

16 de setembro de 2016

Sem essa de eu acredito

Tenho horror à esta frase. Para mim é sinônimo de mau presságio... Traremos a permanência na Série C independente desse famigerado jargão. Impossível acreditar que nossos atletas sejam perdedores assumidos, fracos e sem vergonha na cara. Impossível aceitar que 101 anos de glórias possam descer ralo a baixo por absoluta falta de compromisso com nossa história. Está na  hora de reagir, de honrar nosso escudo, nossa torcida e, acima de tudo, seus próprios nomes. Viu, senhor treinador e demais atletas? Estão cientes, né?

12 de setembro de 2016

O Dragão somos todos nós

Chateados sim, decepcionados também, esperávamos muito mais do América esse ano, mas jogar a toalha, caçar bruxa ou qualquer outra atitude que deponha contra, jamais! Por tradição o América não costuma desagregar nas horas ruins, entregar os pontos ou morrer de vésperas. Temos talvez o jogo mais difícil de nossas vidas lá na terra do cupuaçu, tenho absoluta certeza que lá o Dragão, mesmo ferido, mostrará suas garras, que nos livrará desse fatídico 2016, que voará alto por nossa permanência. Afinal o Dragão somos todos nós, né?